Li e Recomendo: Bruxaria Natural - uma escola de magia

Boa tarde estimados leitoras, o post de hoje é sobre um livro que li ao acaso e que, por incrível que pareça, me chamou bastante a atenção, por isso é que resolvi escrever uma resenha e postá-la aqui para no caso de alguém se interessar em ler a obra em questão. Espero que apreciem a resenha.Beijocas!

Desmistificando a bruxaria natural

Em a Bruxaria natural: uma escola de magia (Tânia Gori, Editora Alfabeto, 139 páginas) o leitor pode obter um pouco mais de conhecimento sobre o universo da bruxaria natural, uma prática tão antiga quanto a Wicca (religião neopagã que gira em torno do culto da fertilidade e tem como princípio a dualidade existente no universo, representada pela Mãe Terra e pelo Deus Chifrudo).
O que difere a Wicca da bruxaria natural é que enquanto a primeira é tida como religião a segunda pode ser encarada como uma filosofia de vida onde a consciência ecológica funciona como uma espécie de princípio que guia o indivíduo para uma ligação mais íntima com a natureza e tudo o que ele pode oferecer, desde a terra em que o fruto será cultivado até a extração desse mesmo fruto para o uso consciente.
Os cultos realizados pelos adeptos da bruxaria natural geralmente empregam a utilização dos quatro elementos naturais: terra, fogo, água e ar, representados por instrumentos que podem ser “consagrados” nas ocasiões em que os ritos são preparados, sejam eles individuais ou coletivos. Cabe ressaltar que tanto a bruxaria natural quando a Wicca não fazem sacrifício de animais, corriqueiramente realizados pelos praticantes de magia negra, até mesmo pela consciência natural que os adeptos dessas práticas têm em relação à natureza e aos seres vivos que nela habitam.
Desse modo, é válido mencionar, também, a importância da desmistificação dessa prática que nada tem de maléfica ou prejudicial aos seus praticantes ou as pessoas indiretamente ligadas a ela, pelo contrário, o que imposta para uma bruxa ou bruxo natural é a utilização dos recursos da natureza e o conhecimento sobre plantas e ervas no auxílio do ser humano, de modo que estes recursos sejam utilizados num momento de necessidade e sem prejudicar ninguém, uma vez que se acredita que não se pode fazer com uma pessoa nada do que não seria bom para si mesmo, afinal para cada conduta adotada há sempre uma consequência que poderá ser boa ou ruim dependendo da finalidade com que praticamos nossas ações.

Comentários

  1. Nossa! Adoro a filosofia Wicca... não sigo-a como religião. Sou apenas uma curiosa! Valeu pela dica. Super amei... bjks
    http://jlmilinha.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Meta de leitura 2016

Uma lição sobre o suicídio

Dica de leitura