Li e recomendo: Jane Austen - a vampira

Sou uma leitora assídua e como tal, sempre que posso, recomendo algum livro aos que, assim como eu, gostam de ler e enxergam na leitura uma ótima forma de exercitar o cérebro. Sem mais delongas, a dica para essa semana de livro é Jane Austen: A vampira (Lua de Papel, Michael Thomas Ford),a primeira vista,tem tudo para ser um fiasco, porém, logo nas pimeiras páginas, toda a má impressão que o leitor pode ter em relação a narrativa cai por terra quando nos é apresentado uma história divertida e cheia de acontecimenos que fazem alusão a fatos históricos envolvendo a própria vida da protagonista, Jane Austen, que com uma vivacidade incrível_ para alguém que esta "morta-viva" há 233 anos_ se mostra extremamente indignada com vários adaptações de suas obras que, além de explorarem sua imagem demasiadamente, ainda não lhe rende nenhum centavo de direitos autorais uma vez que todos pensam que ela esta morta há muito tempo.

O interessante dessa hilária aventura é que se pararmos para observar, perceberemos a crítica embutida por detrás de seu enredo, pois Ford faz uma crítica irreverente aos escritores que escrevem pensando em se tornarem celebridades; lembrando que esses mesmas "celebridades literárias" se preocupam mais em ficarem na lista dos mais vendidos do que, simplesmente, levar ao leitor uma história de qualidade, o que qualquer bom leitor pode perceber nos dias de hoje.
Assim sendo, o livro de Ford é uma boa pedida, não só para quem curte Jane Austen e gostaria de acompanhar mais de perto sua saga pela redescoberta de si mesmo e do amor, mas também para quem quer se divertir com arremeços de best sellers de Stephen King, regados a mordidas no pescoço, diálogos afiados e entretenimento garantido. Recomendadíssimo.

Comentários

  1. Parabéns pela resenha Lucy! Amei Jane Austen A Vampira e achei ótima a narrativa de Michael Thomas Ford que descreveu a nossa "heróina" com muita sensibilidade e coerência.
    Beijos!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Meta de leitura 2016

Expressões idiomáticas ao pé da letra

Uma lição sobre o suicídio